Pular para o conteúdo principal

GREVE GERAL DIA 28 DE ABRIL

É GRAVE! É GREVE!
TODAS E TODOS À GREVE GERAL DO DIA 28 DE ABRIL
           
Há tempos não vivíamos uma época de tão imenso retrocesso em nosso Brasil e os mais diversos ataques à democracia e aos nossos direitos como trabalhadores e trabalhadores.
            O desmonte nos serviços públicos que será aprofundado pela PEC 55 aprovada pelo governo golpista se soma à precarização ainda maior das relações de trabalho com o Projeto de Lei aprovado da Terceirização, a proposta de “reforma trabalhista” que impõe o acordado sobre o legislado e duplica o prazo para contratos temporários, entre outras medidas. E um dos maiores golpes: o ataque até mesmo ao direito à aposentadoria e a condições salariais dignas na velhice, momento em que o trabalhador mais precisará de sua renda para sobreviver.
            A idade de 65 anos com mínima e de 49 anos de contribuição para poder receber na integralidade a média salarial de todo seu tempo de contribuição são duros golpes que fazem mobilizar toda a sociedade que foi às ruas nos dias 15 e dia 31 de março. A idade mínima de 65 anos atingirá de maneira ainda mais grave as mulheres por conta de sua segunda (e terceira) jornada de trabalho.
            As relações de trabalho têm mudado. E nós, como bancários e bancárias sabemos bem disso. Além da automatização e amplificação do atendimento que nós mesmos, trabalhadores e trabalhadoras, ajudamos a induzir, junto aos canais alternativos como “mobile”, o trabalho bancário tem-se valido de “call centers”, mesmo por parte de gerentes para oferta ativa de produtos e serviços bancários.
            O sistema bancário mudou muito. Até mesmo a atividade fim que é emprestar dinheiro, os bancos já haviam terceirizado antes da aprovação do projeto de lei da terceirização. Não há lei que barre o sistema financeiro. Várias empresas terceirizadas são contratadas para venda de empréstimos, processamento de envelopes recolhidos nos caixas eletrônicos (com dinheiro e cheque), serviços de malote, etc.
            Recentemente, só o Banco do Brasil acabou com quase 10 mil postos de trabalho.
            Nossos empregos, definitivamente, não estão garantidos. Num cenário de tantas incertezas e ataque ao emprego e aos direitos sociais, é fundamental protegermos o direito à aposentadoria. Será muito mais difícil se aposentar com a aprovação da reforma deste governo e com empregos temporários, terceirizados e de alta rotatividade.
            A previdência privada é outra incerteza. Depende da gestão de seu capital, dos investimentos realizados. Nada nos garante que sua saúde financeira estará bem no momento da aposentadoria.
            Por estes e tantos outros motivos, é fundamental que nos somemos à GREVE GERAL DO DIA 28 E PAREMOS TODAS AS NOSSAS ATIVIDADES.
            A direção do Sindicato já convocou uma Assembleia para próxima quarta-feira dia 19 de abril, a partir das 18h30 na sede do Sindicato.

TODAS E TODOS À ASSEMBLEIA DIA 19 DE ABRIL
CONSTRUIR A GREVE GERAL DO DIA 28

CONTRA A REFORMA DA PREVIDÊNCIA  E TRABALHISTA DO GOVERNO GOLPISTA!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

E ATÉ QUANDO TERÁ VAGA PRA VOCÊ?

Você hoje já olhou para o seu colega do lado?
O texto vai ser longo. Não foi proposital. Mas só vai ler quem tiver afim.
Tivemos mais de cem colegas do Centro de operações CENOP em Recife que terão de se virar para saber o que vão fazer de sua vida funcional no mar de oportunidades que a empresa lhe criou sem combinar com eles, sem combinar com elas. O Banco muda seu modelo para se adaptar aos “novos tempos”, para conseguir “sobreviver diante dos novos paradigmas”. Mas que novos tempos e que novos paradigmas? Quem os definiu? Tudo é nominado por seres inanimados, respostas impessoalizadas para evitar-se o questionamento, o confronto direto aos verdadeiros responsáveis: banqueiros, grandes especuladores, os grandes capitalistas. E passa-se a ideia de que são os clientes ou o povo que quer. Quando se torna impossível enganar, então, afirma ser a mudança algo inevitável. As desculpas são as mais mentirosas: “Mas o Banco lhe oferece mais oportunidades, mais canais...” Foi assim quando – …

GREVE GERAL DIA 30: DERRUBAR AS REFORMAS E O GOVERNO CORRUPTO DE TEMER

É GRAVE! É GREVE!

Nunca um governo esteve tão nitidamente envolvido em corrupção, com o presidente ocupando posto central em esquemas de corrupção.

Mas por que ele ainda não foi derrubado? Por que ainda não se chamam novas eleições?

Porque, além de um Congresso majoritariamente corrompido, ainda a elite econômica o sustenta para garantir os diversos golpes contra a classe trabalhadora, como foi o caso da Lei da Terceirização.

Agora estão em jogo as reformas trabalhista e da Previdência. Na Reforma Trabalhista, o governo golpista sofreu uma primeira derrota na Comissão de Assuntos Sociais do Senado. Porém, agora o projeto de lei segue em tramitação para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e, depois, para o plenário.

Só há um caminho para barrar as reformas. Não será esperar as ações do STF que tem Gilmar Mendes, tampouco basta a ação da Procuradoria Geral da República. É preciso pressão popular. E isto está comprovado. Tudo acontece, tudo está às mostras e nada é feito para tira…